O 214 Fuzz não é apenas um Fuzz, é um efeito versátil que possibilita timbres únicos.

Baixe aqui o manual do usuário // 

Baixe aqui o guia pedal de expressão/CV //

CONTROLES:

  • Ganho
  • Volume
  • Bias
  • Chave - Oitava
  • Chave - Equalizador ou Filtro
    • 1kHz ou Freq
    • 5kHz ou Q
  • Entrada EXP/CV - Controle do Knob FREQ

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS:

  • Circuito 100% analógico
  • Dimensões:  121mm x 67mm x 57mm
  • Corrente de consumo: 9.5mA
  • Tensão e polaridade: 9VDC (centro negativo)
  • Capacitores de poliéster Wima e Vishay
  • Capacitores eletrolíticos Nichicon e Sprague
  • Resistores de filme metálico com tolerância de 1%
  • Potenciômetros Alpha e Mammoth electronics
  • Jacks Switchcraft e Neutrik

DESCRIÇÃO:

O 214 Fuzz é o resultado de um longo e obsessivo trabalho em busca da onda quadrada. Foram dois anos de desenvolvimento desde o primeiro protótipo e tudo isso muito antes da idéia de montar a Cachalote.

As referências foram muitas, entre elas: Shin Ei Fy-6 e Fy-2 (Superfuzz e Companion), Regulus VIII (fuzz dos Mutantes), Mosrite Fuzzrite, Maestro FZ1 e Brassmaster, Ampeg Scrambler, Tonebender MK1. Cada um tem uma textura e um gosto particular, mas queríamos algo único, manipulável e customizável. A idéia é exatamente não ficar preso ao timbre específico de um determinado circuito.

O 214 Fuzz não é um Fuzz com apenas um timbre, é um efeito totalmente versátil.

É importante para a Cachalote que o músico tenha total controle do timbre gerado pelo efeito e possa manipular o maior número possível de parâmetros através de controles intuitivos.

O 214 Fuzz possui controle de Bias (Gate), Ganho, Equalizador Baxandall (1kHz e 5kHz) ou Filtro Ressonante Passa Baixa (Low Pass) com controle de Frequência de Corte e Ressonância, Entrada para pedal de expressão ou controle via CV e Chave Oitava. Pode ir de um timbre vintage psicodélico a um fuzz garageiro. Passa pelo fuzz stoner, fuzz velcro, fuzz abelhudo e gera ondas quadradas estilo synth.

O circuito de saturação partiu do obscuro Sam Ash Fuzz Stainer. A partir deste, foi modificado e estabilizado com um buffer de entrada. Além disso, também criamos possibilidades extras nos controles da onda distorcida.

A característica da saturação é completamente relativa à posição dos controles de Ganho, Bias (Gate) e Chave Oitava. Há diversas possibilidades e texturas a serem exploradas entre as combinações desses parâmetros.

A Chave Oitava inverte a polaridade de parte da onda criando o efeito de uma oitava acima. Lembre-se, essa oitava não é similar aos oitavadores digitais, ela não é perfeita e é isso que gostamos nela. A oitava é gerada de forma analógica, é monofônica e muda bastante a característica da saturação do pedal.  Caso mais de uma nota seja tocada ao mesmo tempo o efeito sonoro resultante é similar ao Ring Modulator.

Após a clipagem, o timbre é moldado pelo Equalizador ou Filtro Ressonante Passa Baixa (Low Pass). Esses parâmetros dividem os mesmos knobs de controle de funções e cada knob atua em um parâmetro específico dependendo do modo selecionado (EQ ou Filtro).

O equalizador presente no modo EQ é do tipo Baxandall e quando a chave estiver nesse modo os knobs controlam os parâmetro 1kHz e 5Khz. Essas duas frequências estão fixas e você pode acentuar ou atenuar frequências acima e abaixo desse ponto por um curva do tipo Shelf. Dessa forma, o controle do espectro de frequência abrange todas as principais regiões - graves, médio-graves, médio-agudos e agudos.

A chave no modo Filtro aciona um Filtro Ressonante Passa Baixa (Low Pass). Os knobs 1kHz e 5kHz agora controlam respectivamente Frequência de Corte (FREQ) e Ressonância (Q). Nesse modo, o knob Freq pode ser controlado via pedal de expressão ou CV. Aliado às texturas robóticas e de sintetizador possíveis no estágio de clipagem, esse filtro faz o 214 Fuzz ir de 1968 à 2018. Assim, além dos sabores clássicos de Fuzz Retrô, temos características únicas e contemporâneas.

Esse não é um pedal preso no tempo com apenas um timbre! Queremos que você ache o seu timbre sem exatamente replicar de algum outro músico ou década específica.

Pensamos o 214 como uma plataforma aberta no mundo dos Fuzzes. Cabe ao usuário achar o seu timbre particular dentre as infinitas possibilidades de timbragem do pedal.

214 Fuzz

R$850,00
Esgotado
214 Fuzz R$850,00

O 214 Fuzz não é apenas um Fuzz, é um efeito versátil que possibilita timbres únicos.

Baixe aqui o manual do usuário // 

Baixe aqui o guia pedal de expressão/CV //

CONTROLES:

  • Ganho
  • Volume
  • Bias
  • Chave - Oitava
  • Chave - Equalizador ou Filtro
    • 1kHz ou Freq
    • 5kHz ou Q
  • Entrada EXP/CV - Controle do Knob FREQ

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS:

  • Circuito 100% analógico
  • Dimensões:  121mm x 67mm x 57mm
  • Corrente de consumo: 9.5mA
  • Tensão e polaridade: 9VDC (centro negativo)
  • Capacitores de poliéster Wima e Vishay
  • Capacitores eletrolíticos Nichicon e Sprague
  • Resistores de filme metálico com tolerância de 1%
  • Potenciômetros Alpha e Mammoth electronics
  • Jacks Switchcraft e Neutrik

DESCRIÇÃO:

O 214 Fuzz é o resultado de um longo e obsessivo trabalho em busca da onda quadrada. Foram dois anos de desenvolvimento desde o primeiro protótipo e tudo isso muito antes da idéia de montar a Cachalote.

As referências foram muitas, entre elas: Shin Ei Fy-6 e Fy-2 (Superfuzz e Companion), Regulus VIII (fuzz dos Mutantes), Mosrite Fuzzrite, Maestro FZ1 e Brassmaster, Ampeg Scrambler, Tonebender MK1. Cada um tem uma textura e um gosto particular, mas queríamos algo único, manipulável e customizável. A idéia é exatamente não ficar preso ao timbre específico de um determinado circuito.

O 214 Fuzz não é um Fuzz com apenas um timbre, é um efeito totalmente versátil.

É importante para a Cachalote que o músico tenha total controle do timbre gerado pelo efeito e possa manipular o maior número possível de parâmetros através de controles intuitivos.

O 214 Fuzz possui controle de Bias (Gate), Ganho, Equalizador Baxandall (1kHz e 5kHz) ou Filtro Ressonante Passa Baixa (Low Pass) com controle de Frequência de Corte e Ressonância, Entrada para pedal de expressão ou controle via CV e Chave Oitava. Pode ir de um timbre vintage psicodélico a um fuzz garageiro. Passa pelo fuzz stoner, fuzz velcro, fuzz abelhudo e gera ondas quadradas estilo synth.

O circuito de saturação partiu do obscuro Sam Ash Fuzz Stainer. A partir deste, foi modificado e estabilizado com um buffer de entrada. Além disso, também criamos possibilidades extras nos controles da onda distorcida.

A característica da saturação é completamente relativa à posição dos controles de Ganho, Bias (Gate) e Chave Oitava. Há diversas possibilidades e texturas a serem exploradas entre as combinações desses parâmetros.

A Chave Oitava inverte a polaridade de parte da onda criando o efeito de uma oitava acima. Lembre-se, essa oitava não é similar aos oitavadores digitais, ela não é perfeita e é isso que gostamos nela. A oitava é gerada de forma analógica, é monofônica e muda bastante a característica da saturação do pedal.  Caso mais de uma nota seja tocada ao mesmo tempo o efeito sonoro resultante é similar ao Ring Modulator.

Após a clipagem, o timbre é moldado pelo Equalizador ou Filtro Ressonante Passa Baixa (Low Pass). Esses parâmetros dividem os mesmos knobs de controle de funções e cada knob atua em um parâmetro específico dependendo do modo selecionado (EQ ou Filtro).

O equalizador presente no modo EQ é do tipo Baxandall e quando a chave estiver nesse modo os knobs controlam os parâmetro 1kHz e 5Khz. Essas duas frequências estão fixas e você pode acentuar ou atenuar frequências acima e abaixo desse ponto por um curva do tipo Shelf. Dessa forma, o controle do espectro de frequência abrange todas as principais regiões - graves, médio-graves, médio-agudos e agudos.

A chave no modo Filtro aciona um Filtro Ressonante Passa Baixa (Low Pass). Os knobs 1kHz e 5kHz agora controlam respectivamente Frequência de Corte (FREQ) e Ressonância (Q). Nesse modo, o knob Freq pode ser controlado via pedal de expressão ou CV. Aliado às texturas robóticas e de sintetizador possíveis no estágio de clipagem, esse filtro faz o 214 Fuzz ir de 1968 à 2018. Assim, além dos sabores clássicos de Fuzz Retrô, temos características únicas e contemporâneas.

Esse não é um pedal preso no tempo com apenas um timbre! Queremos que você ache o seu timbre sem exatamente replicar de algum outro músico ou década específica.

Pensamos o 214 como uma plataforma aberta no mundo dos Fuzzes. Cabe ao usuário achar o seu timbre particular dentre as infinitas possibilidades de timbragem do pedal.